terça-feira, 22 de julho de 2008

Sobre o Cavaleiro das trevas





"Às vezes a verdade não é boa o bastante e a fé precisa ser recompensada"

Ouvi essa frase no filme “Batman – O cavaleiro das trevas”. Depois de duas tentativas frustradas de vê-lo, finalmente consegui! Não sou a maior fã de HQ e o homem morcego não é o meu super-herói favorito, mas tenho que dizer que esse filme é muito bom. Tá, super produção, ótimos atores e talz. Mas não é disso que estou falando. Ele trata de temas como corrupção e a estreita relação entre o bem e o mal - esse é um dos meus temas favoritos - de uma maneira bem sutil. Entre tanta ação - e algumas cenas irreais, que pedem um replay na certa - quando ouvi a fala que destaquei acima, tive que abrir a bolsa e anotar.

Fico me perguntando quantas histórias reais já ouvimos com um pouco de fantasia. Afinal, se a realidade não é o bastante, algumas histórias podem melhorá-la. E quantas pessoas não foram enaltecidas? Quantos rock stars não são supervalorizados sem ter feito nada mais que escrever algumas letras entorpecidos? Quantos políticos não foram enobrecidos? Quantas figurinhas da nossa história não ganharam uma vida heróica?

É por isso que novela dá audiência e filmes lotam as bilheterias. A TV e o cinema podem proporcionar momentos que às vezes a vida deixa a desejar. E para que uma vida pacata? Se um dia fizesse uma biografia minha, confesso, também iria romantizar um pouco!

6 comentários:

V. B. de Moraes disse...

Saquei o que tu disse, mas a minha impressão sobre esta frase é sobre religião.

E tudo aquilo que as igrejas contam de mentiras.

Camila Caringe disse...

Ai ai ai...
Gosto de HQ e não pago para ver Batman. rs

Mas ouvi dizer que sua companhia compensaria até o meu esforço!
Um virgiano é sempre desejável...

rsrs

Bjoooooooo

Anônimo disse...

É sobre a fé humana, na vida.
Imaginem uma fatalidade qualquer.
Tsunami, furacão, ou a própria atitude do homem perante um semelhante (Caso Isabella, Massacres, Guerras, etc...)
Nestes momentos somos obrigados a um realinhamento em nossas crenças, que tanto podem ser religiosas, quanto filosóficas, para que nossa fé seja restabelecida.

Malone disse...

A fé faz bem para certos tipos de pessoas, algumas pessoas que não conhecem ou reconhecem a estreta linha entre o certo e o errado, e necessitam de algo, ou um ser, sobrenatural e inimaginavel para temer e idolatrar, para que segundo os mandamentos de tal fé ou de tal ser, o indivuduo continue seguindo os caminhos''corretos''.
A figura do Coringa nesse filme, me diz passa exatamente a quebra entre da fé e o convivio social, um ser que vive de seus extintos naturais e sádicos,um ser totalmente fora este contesto de cidadânia, que me retrata exatamente a figura do ser humano que não tem valor nenhum a sua vida ou a do próximo.
OTIMO FILME!!!

Déia Félix disse...

Isso que vocês disseram é verdade, mas eu me refiro a uma história ser mudada para não decepcionar a fé das pessoas. Assim como aconteceu no filme do Batman e assim como eu imagino que tenha acontecido com várias figurinhas da nossa história, com rock stars, com políticos....

Magno disse...

Ahhh vamos ter que concordar que de Batman esse filme não tem nada...afinal, o Coringa roubou a cena...isso só pelos TREILERS! He...

O problema é que tem gente com fé de mais e outros com fé de menos...